HABITAÇÕES DA CIDADE PATRIMÓNIO RECEBEM COZINHAS E CASAS DE BANHO

A intervenção do Município, se visou dotar as casas do mínimo de conforto para os seus habitantes, de modo a valorizar as condições de habitabilidade, tornando-as dignas de um Centro Histórico, teve também em conta recuperar e reabilitar casas que se encontravam bastante degradadas. “”A Cidade Velha tem de ser um brinco”, disse o Presidente Manuel de Pina na cerimónia. Que assim seja!


(Cidade Velha, 19.03.09) A água canalizada ao domicílio vai ser prática generalizada na Cidade Velha, afirmou ontem Manuel Monteiro de Pina no acto de entrega de 13 cozinhas e casas de banho naquele centro histórico. Para o autarca, essa é uma das prioridades: “Cidade Velha tem que ser um brinco até porque é o berço da Nação cabo-verdiana”, disse o presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago. E anunciou que, dentro de muito pouco tempo será lançado a primeira pedra para a construção de um reservatório de água para o abastecimento da Cidade Velha, trazendo o caudal desde Águas Verdes e aproveitando, posteriormente, a força da gravidade. Os consumidores estarão isentos do pagamento de taxa.

Ao fim da manhã de ontem, a equipa da Câmara subiu ao Bairro Alto, a parte mais elevada da Cidade Velha. O povo juntou-se para receber o presidente da Câmara: ia proceder-se à entrega das primeiras treze casas reabilitadas do burgo que é candidato a Património da Humanidade. As casas receberam cozinhas e casas de banho, ainda ali uma raridade. Mas não só: algumas das habitações receberam novos tectos, noutras foram restauradas paredes. A intervenção do Município, se visou dotar as casas do mínimo de conforto para os seus habitantes, de modo a valorizar as condições de habitabilidade, tornando-as dignas de um Centro Histórico, teve também em conta recuperar e reabilitar casas que se encontravam bastante degradadas.

Explicou Manuel de Pina que, logo após ter tomado posse, foi feito um inquérito-levantamento do parque habitacional da Cidade Velha. Constatou-se então que 60 por cento das 140 casas da Cidade não tinham nem água, nem casas de banho. A Câmara decidiu de imediato avançar para dotar as habitações com condições compatíveis com o nosso tempo. “Estamos com um processo que vai ter continuação. Queremos que todas as casas tenham água, tenham cozinhas e casas de banho. É uma melhoria para a vida das famílias”.

“Este é um acto simples: entregar uma casa de banho e uma cozinha pode parecer coisa simples. Mas é um acto importante, porque se trata de criar boas condições para a gente da Cidade Velha, que hoje anda nas bocas do mundo. Todos falam da Cidade Velha e isso é bom. E quanto mais limpa é for a Cidade, melhor para o seu desenvolvimento. Vem mais turismo e isso beneficia a população”, explicou o Manuel de Pina.

O autarca aproveitou para referir os progressos registados no saneamento. Por exemplo, a recolha de lixo passou a ser diária de lixo – o camião vem de Porto Mosquito, passa por S. João Baptista, sobe a Salineiro, segue pela Cidade Velha, vai por Calabaceira e antes de se dirigir à lixeira. Manuel de Pina deixou entender que, também neste domínio, a Câmara prepara novos passos com vista a resolver o problema do saneamento. “A Cidade Velha tem de ser um brinco. Até porque é Património da Humanidade e é o berço da Nação cabo-verdiana”, disse o presidente da Câmara da Ribeira Grande de Santiago…

Fonte: http://liberal.sapo.cv

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s